A UVV e seus 44 anos de formação acadêmica e produção científica

5, março de 2020

Pablo Lira

Doutor em Geografia, Mestre em Arquitetura e Urbanismo, pesquisador do Instituto Jones dos Santos Neves (IJSN)

e professor da Universidade Vila Velha (UVV)

 

 

Em 05 de março de 1976 foi inaugurado o Centro Superior de Ciências Sociais de Vila Velha por meio da dedicação e empenho do Professor Aly da Silva. Engajado com os avanços na educação capixaba, sobretudo, no ensino superior, o Professor Aly da Silva construiu uma carreira exemplar, formando-se em Filosofia, Economia, Direito, História e Geografia. Também conquistou o título de Mestre em Sociologia. Exerceu função na Reitoria da Universidade Federal do Espírito Santo, onde lecionou e participou ativamente do processo de federalização daquela Instituição de Ensino Superior (IES). Em 1974 fundou a Sociedade Educacional do Espírito Santo (Sedes), atual mantenedora da Universidade Vila Velha (UVV).

Na década de 1970, essa instituição funcionava onde atualmente se localiza a Escola Estadual Vasco Coutinho e ofertava os cursos de Direito, Ciências Contábeis e Administração. Em 1985, o Centro Superior de Ciências Sociais de Vila Velha inaugurou sua própria matriz, onde hoje funciona o Campus Boa Vista. Na perspectiva urbanística, tal empreendimento proporcionou, com o passar dos anos, uma série de benefícios para a região de Boa Vista. Essa é uma das áreas mais dinâmicas do município de Vila Velha. Ao longo das últimas décadas foram atraídos e construídos estabelecimentos comerciais, um grande shopping center e condomínios residenciais naquela região e no em torno.

Nos anos de 1980 o comando da mantenedora foi transferido para José Luiz Dantas, filho do Professor Aly da Silva, um gestor com espírito empreendedor e inovador, também comprometido com os avanços no campo da educação. Em 2001, a IES alcançou o posto de Centro Universitário Vila Velha, o que contribuiu para projetá-la ainda mais na escala nacional. Dez anos depois, em 2011, a mencionada instituição conquistou o status máximo da academia brasileira, quando foi reconhecida e credenciada como Universidade Vila Velha. Com essa conquista se tornou a primeira e única universidade particular do Espírito Santo.

De acordo com indicadores de avaliação do Ministério da Educação, a UVV se destaca entre as melhores universidades do Brasil. Também foi reconhecida pelo sistema do Times Higher Education (THE), que estabelece um ranking mundial de universidades. Por meio da UVV o estado do Espírito Santo e a sociedade acadêmica capixaba se faz presente no mapa internacional do ensino, pesquisa e extensão.

Os resultados alcançados e indicadores da mencionada IES impressionam. Atualmente, a UVV conta com mais de 14 mil estudantes. Esse número de alunos é superior ao número de habitantes de 28 municípios capixabas, dentre os quais se destacam Irupi e Santa Leopoldina com, respectivamente, 13 e 12 mil pessoas residentes. A Universidade Vila Velha congrega um time de ponta de 430 professores doutores e mestres que atuam na oferta de 43 graduações presenciais, 34 cursos de ensino a distância e semipresenciais, 34 especializações, 8 mestrados e 3 doutorados. Além disso, a instituição conta com 70 preceptores/tutores da área da saúde. São 527 funcionários que contribuem com as atividades administrativas e a manutenção dos campi e polos regionais da UVV.

Recentemente, a Universidade Vila Velha alcançou mais um expressivo resultado. Na edição 2019/2020 do Programa Centelha, ação promovida pelo Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) e pela Financiadora de Estudos e Projetos (Finep) que busca estimular a criação de empreendimentos inovadores e disseminar a cultura empreendedora no país, o Espírito Santo foi de longe o estado com o maior número de propostas submetidas, ou seja, 3.553 projetos. Somente a UVV inscreveu 2.495 projetos inovadores, o que representou 70% das propostas capixabas. Esses dados ratificam a contribuição e relevância da UVV para desenvolvimento da ciência, tecnologia e inovação.

Preservando os valores de atuar de forma ética, trabalhar o desenvolvimento humano com pluralidade, promover a inovação, o empreendedorismo, a sustentabilidade e a transparência, buscando a excelência do ensino, a UVV comemora seus 44 anos!

 

Artigo publicado em 04/03/2020 no portal A Gazeta

https://www.agazeta.com.br/colunas/pablo-lira/instituicao-de-ensino-leva-producao-academica-e-cientifica-do-es-para-o-mundo-0320