Síndrome de Burnout: “você não anda bem, precisa relaxar, precisa de uma praia”

3, março de 2021

Se você tem tempo e não consegue se organizar e cumprir seus prazos, faça nesse momento uma auto avaliação. A procrastinação e a falta de concentração podem ser sintomas silenciosos de quadros sérios, como a depressão, a ansiedade ou a baixa estima.

Se você se esforça para manter a sua organização e cumprir com suas obrigações, mas não consegue, se distrai facilmente e sempre chega ao final do dia com um sentimento de impotência, fique atento e procure uma avaliação médica. Estamos passando por um momento que muitos adultos estão descobrindo que têm déficits de atenção e hiperatividade. A sua falta de concentração pode ter uma causa mais profunda.

Mas, se você não tem nenhum impeditivo maior para cumprir sua rotina, e seu caso é apenas uma questão de se organizar melhor, ou se a sua situação se resuma à pura, simples e famosa resistência de cumprir com as obrigações, se liga!

Atualmente, segundo o IBGE, nós temos aproximadamente 13 milhões de desempregados no Brasil. Algumas pesquisas realizadas na área de recursos humanos apontam que a baixa produtividade é uma das causas mais recorrentes de demissão. Fica aqui comigo que eu talvez eu possa te ajudar.

Você pode estar também no outro lado da moeda. Pessoas que não têm tempo. Talvez seu problema não seja uma questão de organização. Talvez o seu problema seja a sobrecarga. Mesmo tendo trabalhado o dia inteiro não conseguiu amenizar a rotina. Fique atento a Síndrome de Burnout.

Ela refere-se ao estado constante de tensão emocional e estresse provocados por condições de trabalho desgastantes. Indivíduos levados à exaustação extrema e ao esgotamento profissional. Alguns sintomas são a falta de concentração, ansiedade, lapsos de memória, desânimo e o isolamento.

Segundo a Associação Internacional do Gerenciamento do Estresse (Isma-BR), aproximadamente 32% dos trabalhadores brasileiros sofrem com esse quadro. Em um ranking de oito países, somos o segundo país com a maior incidência do esgotamento profissional. Estamos à frente da China e dos Estados Unidos – e perdemos apenas para o Japão, onde 70% da população apresenta os sintomas da Síndrome Burnout.

O que podemos fazer para amenizar esse quadro, não ficarmos doentes em um mundo tão dinâmico e corrido e, ainda assim, gerenciar bem o nosso tempo e a nossa produtividade? Faça um planejamento realista e vá ver “um pôr do sol na praia, um pôr do sol à beira-mar”.

Lorrara Imagawa