Artigo: A UVV completa 45 anos de história

4, março de 2021

Com a contribuição de excelência da Universidade Vila Velha, o Espírito Santo se mostra presente no mapa internacional da produção científica.

Pablo Lira

Doutor em Geografia, Mestre em Arquitetura e Urbanismo, pesquisador do Instituto Jones dos Santos Neves (IJSN) e professor da Universidade Vila Velha (UVV)

 

Comprometido com os avanços na educação capixaba, especialmente, no ensino superior, o Professor Aly da Silva protagonizou a inauguração do Centro Superior de Ciências Sociais de Vila Velha em 05 de março de 1976. Iniciava, naquele período, a história de uma das maiores Instituições de Ensino Superior (IES) brasileiras, a Universidade Vila Velha (UVV).

Passados 45 anos, a comunidade acadêmica da UVV é composta por aproximadamente 14 mil estudantes. Tal número de alunos é superior ao total de habitantes de 28 municípios do estado do Espírito Santo. Na mencionada comunidade acadêmica são somados um grupo altamente qualificado de cerca de 520 professores doutores e mestres que atuam na oferta de 43 graduações presenciais, 32 cursos de ensino a distância e semipresenciais, 34 especializações, 8 mestrados e 3 doutorados. Além disso, a instituição conta com 70 preceptores/tutores da área da saúde. São 700 colabores que contribuem com as atividades administrativas e a manutenção dos campi e polos regionais da UVV.

Com toda essa estrutura e promovendo de maneira robusta a formação acadêmica, pesquisa e extensão, a UVV se evidencia entre as melhores universidades do Brasil. A referida Instituição de Ensino Superior (IES) se encontra recredenciada com nota máxima pelo Ministério da Educação. Também integra e é reconhecida pelo sistema do Times Higher Education (THE), que estabelece um ranking das melhores universidades do mundo. Com a contribuição de excelência da Universidade Vila Velha, o Espírito Santo e a comunidade acadêmica capixaba se mostram presentes no mapa internacional da produção científica.

O ano de 2020 foi um ano que exigiu certas transformações e readaptações nas instituições de ensino. A pandemia do novo coronavírus (COVID-19) demandou um conjunto de medidas preventivas e não farmacológicas em tais espaços educacionais.

Logo no início da pandemia, quando pouco se conheciam as ameaças inerentes, a UVV prudentemente adotou protocolos de segurança e orientações para a conscientização da comunidade acadêmica sobre os riscos e cuidados necessários. Em março de 2020, quando as aulas presenciais foram suspensas para desacelerar o crescimento do contágio e achatar as curvas epidemiológicas da COVID-19 no ES, a Universidade Vila Velha implementou estratégias que possibilitaram a continuidade das aulas na modalidade remota. Isso somente se tornou possível pela expertise da instituição em relação à gestão das Tecnologias da Informação e Comunicação (TICs), bem como pela infraestrutura tecnológica existente nos campi e polos regionais.

As atividades acadêmicas não foram interrompidas, o primeiro semestre letivo foi concluído na UVV com a união de esforços do corpo dirigente, docente e discente. A curva de aprendizado com o ensino remoto foi expandida de forma intensa. Esse aspecto foi importante quando no segundo semestre de 2020 os alunos passaram a retornar para as salas de aula. Seguindo rígidos protocolos sanitários e se fazendo valer da gestão de TICs, como as plataformas de videoconferência, de sistemas educacionais, de portais acadêmicos e de mecanismos de armazenamento na nuvem, a Universidade Vila Velha implementou com sucesso o ensino híbrido. O calendário acadêmico de 2020 foi cumprido, garantindo segurança em relação à pandemia e qualidade no processo de ensino e aprendizagem, este último um dos históricos valores da citada IES.

Durante os períodos mais críticos da pandemia, a UVV garantiu estabilidade, tranquilidade e segurança aos seus colaboradores. Com responsabilidade social e segurança sanitária, a Universidade Vila Velha (UVV) foi a primeira universidade brasileira a adotar o sistema telepresencial e disponibilizar todas as atividades educacionais em tempo real com opções adaptáveis às preferências dos alunos. Os discentes podem escolher se participam das atividades de forma remota ou presencial, ou seja, na modalidade híbrida, seguindo os protocolos de saúde. Também existem as possibilidades de cursos na modalidade Ensino a Distância (EAD) pela sistemática educacional, expertise metodológica e infraestrutura tecnológica da UVV ON.

Na perspectiva da tecnologia e ciência, a UVV em breve proporcionará um salto para o desenvolvimento da inovação capixaba e brasileira. Está previsto o lançamento do novo campus da Instituição, a UVV Highline, que ocupará uma torre com 13 andares no bairro Enseada do Suá em Vitória-ES. Esse espaço congregará projetos e programas de aperfeiçoamento e de soluções corporativas Premium para empresas. Um verdadeiro Hub de Inovação que proporcionará o desenvolvimento de soluções na área da indústria, comércio, serviços e demais segmentos econômicos, por meio de parcerias da UVV com outras instituições de projeção nacional e internacional.

Por esse e outros aspectos, a UVV se caracteriza como uma instituição consolidada, moderna, versátil e inovadora. Sua história é marcada de conquistas e de grandes realizações em prol da evolução do ensino universitário e produção científica. Nesse sentido, a comunidade acadêmica capixaba celebra os 45 anos da UVV!

 

Versão expandida e comemorativa do artigo de Pablo Lira publicado na A Gazeta em 3 de março de 2021.