UVV recebe mais de 280 mil unidades de material recolhido pela Polícia Civil

10, outubro de 2022

Mais de 280 mil tubos do tipo eppendorf foram entregues à Universidade Vila Velha – UVV, na tarde do dia 29 de setembro. O material foi recolhido em ações da Polícia Civil e será utilizado em pesquisas científicas realizadas por alunos e professores do Campus Biopráticas. 

“O material doado foi apreendido pelo Departamento Especializado de Narcóticos, durante uma operação policial realizada no mês de agosto. A Polícia Civil se sente honrada em poder colaborar com a Universidade, notadamente por saber que tais materiais, que inicialmente seriam utilizados para fomentar uma atividade ilícita, serão usados em projetos científicos de tamanha importância para a sociedade”, explica a Delegada da Polícia Civil Titular da 2ª Delegacia Especializada em Narcóticos, Larissa Lacerda. 

 

MATERIAL REPRESENTA DOIS ANOS DE INSUMOS 

O valor estimado do material doado pela Polícia Civil gira em torno de R$ 40 mil. Espera-se que o volume de tubos atenda às demandas da UVV pelos próximos dois anos. 

A Universidade Vila Velha integra Pesquisa ao dia a dia de estudos desde o começo dos cursos. Por meio de programas de Extensão e Iniciação Científica, é possível que o aluno conquiste novas qualificações e expanda o conhecimento adquirido em sala de aula, vendo como a teoria se aplica na prática já nos primeiros períodos. 

A Pró-Reitora de Pesquisa, Pós-Graduação e Extensão da UVV, Denise Coutinho Endringer, explica a importância da Pesquisa Científica e esclarece como o material doado pela Polícia Civil será usado: 

“A pesquisa na Iniciação Científica aprimora a experiência educacional de graduação, ao mesmo tempo que estimula habilidades essenciais, como a capacidade de analisar grandes conjuntos de dados, desenvolve o pensamento analítico e solucionador de problemas críticos. O material doado pela Polícia Civil será usado em ensaios laboratoriais, como a extração de DNA, a preparação de um novo extrato de planta e a análise em cultura celular de uma planta que pode ter potencial de cura de doenças. A importância desta doação é a economia nos projetos, considerando que, de uma forma geral, no Brasil se reduziu o investimento para pesquisa.” 

 

Texto de Renato Conceição.