UVV é listada no ranking THE Global Impact pelo segundo ano consecutivo

24, abril de 2020

A Universidade Vila Velha foi ranqueada novamente no Times Higher Education Global Impact. Este é o segundo ano consecutivo que a instituição é reconhecida no ranking que reúne instituições do mundo inteiro e leva em conta o comprometimento e o impacto social das ações que elas realizam para enfrentar questões globais, como desigualdade de gênero, educação de qualidade para todos, mudança climática, obtenção de sociedades pacíficas e crescimento econômico. Em 2019, a UVV foi a pioneira nesse ranking entre as instituições do Espírito Santo, e uma das poucas do Brasil.

Ranking baseado nos objetivos da ONU

O THE Global Impact é o único ranking que avalia as universidades do mundo inteiro em relação aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS/SDG) da Organização das Nações Unidas (ONU). Para isso, são utilizados indicadores para fornecer comparações abrangentes em três grandes áreas: pesquisa, extensão e administração. Nesta edição, foram avaliadas 766 universidades de 85 países. No Brasil, além da UVV, outras 29 instituições participaram.

Dos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) destinados a criar um mundo sustentável até 2030, a UVV pontuou em 13 deles. Na análise entre as instituições nacionais, a UVV ficou entre o top 5 em 7 ODS.

Para conhecer todas as instituições listadas na edição deste ano, basta clicar aqui e fazer a busca no site da organização. Vale destacar que as instituições com o mesmo valor de score são organizadas por ordem alfabética.

 

ODS 2020 Colocação da UVV entres as IES do Brasil
SDG1: Erradicação da pobreza 101–200
SDG3:  Saúde e bem-estar 101–200
SDG4:  Educação de qualidade 301–400
SDG5: Igualdade de gênero 301–400
SDG8: Trabalho e crescimento econômico 401+ 10ª
SDG9: Indústria, inovação e infraestrutura 401+
SDG10: Redução das desigualdades 201–300
SDG11: Cidades sustentáveis 301–400
SDG12: Consumo e produção responsável 201–300
SDG14: Vida na água 90
SDG15: Vida terrestre 101–200
SDG16: Paz, justiça e instituições eficazes 101–200
SDG17: Parcerias e meios de implementação 601+

 

Para Denise Endringer, Pró-reitora de Pesquisa, Pós-graduação e Extensão da UVV, estar novamente no ranking Global Impact significa reconhecer todas as iniciativas que foram incorporadas nos campi da UVV, alinhadas às questões globais para o desenvolvimento econômico sustentável, como os projetos desenvolvidos pelos cursos de Direito, Gastronomia, Relações Internacionais e cursos de mestrado em Sociologia Política e  de Segurança Pública, que buscam trazer para a comunidade a paz e justiça e o enfrentamento da pobreza.

“São muitas ações que ocorrem nos nossos campi, como coleta seletiva, descarte correto de pilhas, adequação de infraestrutura para melhorar a acessibilidade, alterações no acesso de impressão para reduzir o desperdício de papel, entre tantas outras ações. Para a nossa participação neste ranking, um minucioso mapeamento das nossas ações foi realizado, contando com a participação de toda a comunidade acadêmica e com o apoio irrestrito da Assessoria Internacional, nas pessoas de Marina Brandão e Larissa Rigamonte. Estar neste ranking corrobora nossa missão de transformar conhecimento em inovação, contribuindo para um mundo melhor”, finaliza Denise.

Histórico de reconhecimento mundial

A UVV estreou em rankings internacionais em 2018. Na ocasião, 10 Universidades privadas do Brasil foram posicionadas entre as melhores do mundo no Times Higher Education (THE), uma delas foi a UVV, a única capixaba, entre públicas e privadas naquela edição. O THE é um ranking da World University, fundado em 2004, e disponibiliza a lista definitiva das melhores universidades do mundo. Além disso, ele fornece um site com dicas aos alunos sobre as universidades que melhor se adaptam aos seus objetivos. Para acessá-lo, clique aqui.

Os rankings universitários da Times Higher Education classificam universidades em suas principais faixas de atuação. São avaliados o ensino, a pesquisa e as perspectivas internacionais.  Para classificar as universidades, cada IES tem uma entrada dos dados para cada indicador, resultando em uma pontuação total para uma instituição. Depois disso, o THE usa uma abordagem de padronização para cada indicador e, em seguida, combina os indicadores nas devidas proporções, classificando as instituições em faixas. No Brasil, outras instituições de renome, como USP, Unicamp e PUC-Rio, também já constaram no ranking.